Setembro Amarelo: o mês da valorização da vida

Por Auxiliadora Paiva

Desde 2003, que a Associação Internacional pela Prevenção do Suicídio – IASP, convencionou o dia 10 de Setembro, como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Esse assunto que continua ainda sendo um tabu para a sociedade, enfrentou e ainda enfrenta grandes obstáculos, principalmente quando se busca a identificação da sintomatologia, que venha proporcionar a detecção dos sinais, que anunciam a instalação desse processo deverasmente traumático para todos.
SETEMBRO AMARELO, é uma campanha brasileira de prevenção ao Suicídio, e da Valorização da Vida, que foi implantada em 2015. Ela é uma iniciativa grandiosa do Centro de Valorização da Vida- CVV, do Conselho Federal de Medicina- CFM e da Associação Brasileira de Psiquiatria- ABF.
A escolha do mês de Setembro para implantação dessa Campanha, deve-se a alguns fatores contribuintes: o fato de ser o dia 10, considerado o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio; por ser o mês que traz energeticamente, o revigorar das sensações e da renovação das energias. Mas também, por ser uma homenagem a Mike Emme, jovem norte americano, de apenas 17 anos, que num gesto tresloucado, exterminou a sua própria vida.
A história de Mike Emme, não era diferente da maioria dos jovens da sua idade. Ela sempre demonstrou a existência de um rapaz pacífico e muito caridoso, com grandes aptidões para a área de mecânica. Tanto que, ele se estruturou e reformou sozinho, o carro que fazia parte dos seus sonhos, um Mustang 1968, que foi todo pintado na cor amarela, a sua cor favorita.
Por traz daquele moço cheio de vitalidade, havia uma grande luta silenciosa, que ele travava consigo mesmo. Sem que os seus pais percebessem, um quadro desastroso e assustador começava a ser desenhado. O desespero, a ansiedade, o pânico e a inquietude passaram a conviver com ele.
Essa situação foi crescendo e se avolumou, representando uma grande dificuldade, um verdadeiro tormento vivenciado por ele, que veio a culminar com um trágico desfecho, que foi a interrupção da sua vida dirigindo o seu próprio carro.
Durante todo esse período de angústia e desalento, nenhuma assistência psico-físico-bio-mental foi realizada. Por isso, ao menor sinal de inquietação e de alteração comportamental, se faz necessária uma intervenção eficiente e socorrista, principalmente dos familiares e também dos amigos. Ao primeiro sinal, toda a ajuda será muito importante para a amenizar o quadro, blindando o Homem, para não cometer um ato tão comprometedor para com a Lei Divina.

Com a morte prematura de Mike, seus pais e amigos durante o velório, passaram a distribuir cartões com mensagens de apoio, envoltos em uma fita amarela, a cor do Mustang. Essa distribuição das mensagens, alçaram vôos atingindo uma grande coletividade. Com grande repercussão nos meios sociais e científicos, a distribuição das mensagens, com a fita amarela, tornou-se uma campanha, que tomou corpo e passou a ser adotada pela IASP, transformando o dia da morte do jovem, no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.
Suicídio não é notícia, por isso que a OMS, desaconselha a mídia, que exponha método ou processos de Suicídio, para evitar o incentivo de outras mortes. Muito embora seja uma recomendação da OMS, é certo que as pessoas não tiram a sua própria vida pela notícia ou vídeos. O Suicídio surge com pessoas em Depressão, Esquizofrenia ou outras patologias mentais. Para evitar esse ato extremo, o diálogo é o primeiro passo.
Desde a década de 70, que o CVV- Centro de Valorização da Vida, é reconhecido como Utilidade Pública Federal. Ele é uma organização filantrópica, sem fins lucrativos, que busca dar apoio emocional e preventivo ao Suicídio, através o contato telefônico, com atendimento anônimo, realizado por voluntários.
E o que é o Suicídio? É um ato que tem como foco principal,o fim de um sofrimento. Esse sofrimento tem diferentes naturezas: culpa – remorso – depressão – ansiedade – medo – humilhação. O Suicídio, é um ato onde o ser humano, interrompe o dom maior que recebemos da Divindade, a Vida. A Vida, nos foi ofertada pelo sagrado, seja ele de qualquer matriz, para que pudéssemos crescer, progredir, aperfeiçoar, compreender e partilhar.
Quando bruscamente interrompemos esse ciclo, infrigimos a Lei Natural das Coisas. As dificuldades, as indiferenças, as limitações e as adversidades, se instalam em nossa Vida, como um aprendizado. A cada processo que vivemos, temos que ter a clareza de extrair dele, a essência, o lado positivo. Não podemos nos entregar, baixar a nossa sintonia, ao menor sinal contrário aos nossos objetivos.
Ao estar com o outro, aprimore o seu olhar e enxergue além do horizonte. Converse, troque as suas experiências e vivências. Não se enclausure, não viva no ostracismo, saiba que você é luz. E a luz foi criada para clarear, para resplandecer e brilhar.
Se ficar difícil transitar em um mar de dificuldades, amplie a sua Fé. Aumente a sua capacidade de amar. Diminua o seu sofrer. Olhe para o Mar, perceba a Natureza, sinta o calor solar aquecendo o seu ser. Dívida com alguém o seu processo. Não se permita mergulhar em um oceano repleto de Zonas Abissais, respire fundo e volte para a superfície lentamente. Assim como um mergulhador que volta do fundo do mar, com calma e precisão. A ajuda também será nesta mesma vibe, nesta mesma intensidade.
Esse é o grande desafio do SETEMBRO AMARELO, despertar no outro e em nós, a capacidade de realizar o mais nobre de todos os sentimentos,o AMOR.
Namastê.

Fontes:
www.cvv.org.br
www.missaomulheresdoagro.com.br
Fonte das imagens: www.portalMT.com.brw

ww.myspace.com

One thought on “Setembro Amarelo: o mês da valorização da vida

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*