DICAS DE PRATOS PARA O DIA DAS MAES

Por Jean Carlos Spiess

Neste domingo iremos comemorar está data tão especial o dia das mães, quem não gosta daquela comida feita pela mamãe, que nos deixa com uma sensação de conformo de muito amor envolvido. Mas não vamos deixar nossa mamãe neste dia cozinhar, vamos dar uma folga a ela, vou sugerir alguns presentes a sua mamãe, que curte muito a gastronomia, deste uma literatura voltada a gastronomia, um almoço em um restaurante, uma deliciosa receita para você preparar a sua mamãe.

Nossa sugestão para o dia das mães é uma deliciosa quiche, na qual podemos servir como acompanhamento, ou servida com uma salada, podemos servi-la, no almoço ou em um lance da tarde. Um pouco da história dessa deliciosa iguaria.

Alemanha e França dividem a procedência desse delicioso prato. Comum na região francesa da Alsácia-Lorena, a quiche tem origem remota no chen, uma espécie de torta alemã. Mas nem sempre o prato teve esse nome. Quando da sua origem, datada do século 16, na cidade francesa de Nancy, ele ainda recebia o nome de “féouse”. A iguaria nada mais é do que uma torta salgada recheada com uma espécie de pudim cremoso de cebola, ovos, creme de leite fresco, toucinho, pimenta do reino, noz moscada e sal. O nome “quiche” ficou para todas as tortas doces e salgadas feitas no formato da quiche e com a massa “podre” ou esfarelada que, na gastronomia francesa, recebe o nome de “pâtebrisée” quando salgada e “patê sucrée” quando doce.

QUICHE DE RÚCULA E TOMATE

Massa para quiche (Pâtebrisée)
Ingredientes:
400g de farinha de trigo
3g de sal
200g de manteiga
2 ovos levemente batido
50ml água

Modo de preparo:

1. Peneirar a farinha com o sal numa tigela e misturar a manteiga com a ponta dos dedos.
2. Juntar o ovo e a água para dar liga. Formar uma massa homogênea e levar a geladeira por 30 minutos.
3. Abrir a massa e forrar uma forma, furar com o garfo e levar para pré-assar. Em forno pré-aquecido a 160c°.

Ingredientes do recheio da quiche
20g manteiga
2 maços de rúcula
150g tomates uva
300g queijo mussarela ralado
200g creme de creme de leite
200g requeijão cremoso
50g parmesão ralado

Modo de preparo:

1. Em uma panela aquecer a manteiga e refogar a rúcula, retirar do fogo e acrescentar o queijo mussarela, o requeijão e o creme de leite. Misturar bem.
2. Colocar a mistura na massa pré-assada, acrescentar os tomates uvas, salpicar parmesão ralado e levar ao forno pré aquecido a 160c° por aproximadamente 30 minutos.

Para celebrar aquela que nos deu a vida e nos mostra todos os dias, o verdadeiro significado do amor. Uma boa sugestão é servir uma espumante, para brindar e deixar esse momento inesquecível. Temos as espumantes @vinhosriosol, espumantes nacionais produzidas no Vale do São Francisco, a sugestão é a Rio Sol Moscatel Grand Prestige, com aromas intensos, florais e com notas cítricas, suavemente adocicado e com um final refrescante. Espumante super premiada foi prata em 2018 no Concurso Mundial de Bruxelas na Etapa Brasil. Mas também temos outras sugestões como espumantes moscatel, brut, ou rosé.

A sugestão para a mamãe e adora cozinhar, e fazer receitas práticas na cozinha é o livro de nossa mamãe Rita Lobo autora do livro Cozinha Prática, neste livro Rita Lobo apresenta 60 receitas, super práticas e detalhadas, desde uma salada, prato principal e sobremesa, que encontramos na @saraivaonline.

Mas se quiser levar sua mamãe para o almoço de domingo, em um lugar super aconchegante, o lugar certo é o @donamariquita, localizado na Rua do Meio, 178, no Rio Vermelho, com nossa mamãe Chef Leila Carreiro, o restaurante vai lhe levar a uma verdadeira viagem a nossas origens Dona mariquita resgata receitas e ingredientes originais, a cozinha patrimonial da Bahia, trazendo um pouco da gastronomia de todos os cantos da Bahia, principalmente do recôncavo da Bahia mariscos, sementes e folhas, mesclando as influências indígenas, africana e sertaneja na busca ao verdadeiro sabor da nossa história.

O ambiente de Dona Mariquita, super aconchegante, onde sentimos estar no quintal de casa, com uma decoração com elementos típicos baianos.

A sugestão é uma pokeka de camarão servida com acaçá.
Pokeka, quer dizer “assado de peixes”. É muito consumida junto com o pirão, que tem como base farinha de mandioca e caldo de peixe. A moqueca, salvas as variações de cada região, hoje é um cozido de peixe. Entretanto, originalmente era feita assada, em áreas cobertas de cinzas e em grelhas de varas.
Acaça, (àkàsà) é de uma massa de milho branco ralado ou moído, envolvido, ainda quente, em folhas de bananeiras.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*