COMO SER LÍDER, TENDO UM LIDERADO MAIS QUALIFICADO?

Por Vera Santos

Entre as inúmeras responsabilidades atribuídas aos gestores, possivelmente, a que possui maior importância é a capacidade de liderar. Como ser Líder, tendo um liderado mais qualificado? Pode haver um grande abismo separando uma pessoa na condição de líder e um líder verdadeiramente efetivo. Exercer a influência sobre pessoas, ser admirado e possuir seguidores, requerem atitudes que vão muito além de possuir uma patente. Para ser um líder é preciso viver a liderança, acordar e dormir respirando liderança, é necessário esbanjar humildade, compreender os relacionamentos, entender e servir às pessoas.
Conforme Vergara (2009, p. 83), “liderança requer humildade suficiente para se aprender, permanentemente, a lidar com indivíduos e grupos, de forma a mobilizá-los para uma causa, no caso, atreladas as escolhas da empresa”. Entender os pormenores do relacionamento entre trabalhadores de diferentes gerações é um desafio necessário para qualquer administrador contemporâneo e para nova dinâmica corporativa, porém é uma missão um tanto quanto complexa e merece uma generosa dose de atenção. O trabalho em equipe é indispensável e o bom resultado disso depende fundamentalmente da harmonia entre os grupos de colaboradores.
As organizações estão inseridas em uma sociedade em que a constante mudança, rapidez e transformação afetam o ambiente organizacional. Outro cenário presente nas organizações e que merece reflexão por parte dos gestores é o fato de haver diferentes gerações atuando com diferentes expectativas.
É possível ter a presença das gerações baby bommers, X, Y e Z em um mesmo ambiente organizacional. Esta presença pode ser positiva, pois a diversidade dos comportamentos e percepções presentes em cada geração pode contribuir para a identificação de distintas oportunidades de melhoria, inovações ou mesmo para solução de problemas e alcance de objetivos.
Por outro lado, essa mesma diversidade poderá motivar conflitos negativos que afetam o clima e produtividade organizacional. Isso ocorre pelo fato de que cada geração em seu contexto apresenta características e formas diferentes de se relacionar com as pessoas, com os fatos, com os desafios, enfim, com os movimentos que ocorrem no dia a dia das organizações.
As reflexões feitas pelos gestores devem buscar diretrizes que favoreçam a compreensão dessas diferenças para que mudanças possam ser promovidas, buscando sempre, aproveitar o que cada geração tem de melhor para oferecer aos seus liderados, principalmente quando nas equipes temos liderados mais aptos, do que os líderes.

2

Para que essas mudanças ocorram é necessário que as lideranças compreendam as interfaces que afetam e são afetadas, agindo como propulsoras desse movimento. Essas lideranças necessitam ter ou mesmo desenvolver habilidades capazes de influenciar e direcionar as pessoas. Para isso, entre outras competências precisam ter boa comunicação, flexibilidade e criatividade. É fundamental também, que sintam e entendam seus liderados. 

Portanto, o líder deverá acompanhar as mudanças e tendências comportamentais dos liderados e então, buscar aperfeiçoamento. É necessário que conheça e analise as principais dificuldades que encontra de forma que possa definir diretrizes para minimizar os impactos dessas dificuldades no desempenho organizacional. Um liderado qualificado deve sempre inspirar o seu Líder Transformador.

Fonte:blog.softwarerh.com.br/estilos-de-lideranca/

http://www.canalfolia.com.br

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*