Maria Bethânia e Zeca Pagodinho dividem o palco pela primeira vez numa turnê que passará por seis capitais.

Depois de cantarem juntos na gravação do CD/DVD “O Quintal do Pagodinho”em 2016, a parceria progrediu e agora Maria Bethânia e Zeca Pagodinho estão dividindo o palco pela primeira vez numa turnê que passará por seis capitais.

O show estreou em Recife, sábado, dia 07/04 no Classic Hall edepois segue para Salvador (14/04-Concha Acústica), Rio de Janeiro (21/04)-KM de Vantagens Hall), Belo Horizonte (05/05-Km de Vantagens Hall), São Paulo (18/05, sábado, e 19/05-este dia já esgotado-Citibank Hall) e Brasília (dia 30/05-Centro e Convenções Ulisses Guimarães).

O projeto, batizado de “De Santo Amaro a Xerém”, é uma referência à cidade natal de Bethânia e ao município fluminense onde o sambista tem seu sítio. “Eu acho muito alegre, muito vivo, tanto Xerém como Santo Amaro, com suas dificuldades, muita pobreza, mas também com uma alegria sem fim – pelo menos na minha terra tem isto. É uma festa; todo dia em festa”, observa Maria Bethânia. “Tem a relação do samba de roda de Santo Amaro com o samba do Rio de Janeiro, tem a Portela dele, a minha Mangueira, que é outro elo muito bonito: Santo Amaro, Xerém, Portela, Mangueira. O samba que une, a admiração mútua, cada um na sua linha – acho que isso é motivo pra se encontrar”, completa.

“Um elo grande entre eu e Zeca, pelo menos para mim – além da admiração pelo cantor, pelo compositor, pelo estilo e pela maneira de ser, por tudo – é que ele prestou atenção nos anos 70, ao movimento meu de levar música para a sala de teatro. Ele conhece ‘Drama’, conhece ‘Rosa dos Ventos’, eu e Chico, conhece tudo, sabe textos… Isto é um elo que é difícil de encontrar entre pessoas com tão diferentes escolhas na carreira. Então, isso é muito bonito, muito rico”, explica Bethânia.

“Onde me chamar para eu ir com Bethânia, eu vou!”, brinca Zeca. Mas para ele este é um momento “de muita responsabilidade. Na juventude, ouvi todos os discos de Bethânia, tenho uma admiração enorme por ela. Naquela época, nunca pensei que fosse conhecê-la, quem dirá dividir o palco, mas tenho certeza que faremos uma grande festa”.

O roteiro é assinado pelos dois artistas, que interpretarão alguns de seusgrandes sucessos como “Negue”(Adelino Moreira), “Reconvexo”(Caetano Veloso), “Maneiras” (Sylvio da Silva) e “Verdade” (Nelson Rufino/Carlinhos Santana) e canções novas no repertório de cada um. Juntos vão cantar, por exemplo, “Deixa a Vida Me Levar” (Serginho Meriti/Eri do Cais) e “Sonho Meu” (Ivone Lara/Delcio Carvalho), que gravaram no DVD “O Quintal do Pagodinho”, e também umacanção inédita de Caetano Veloso(“Amaro Xerém”). Outras canções inéditas estão no repertório de Bethânia: “Pertinho de Salvador” e “De Santo Amaro a Xerém”,de Leandro Fregonesi, e “A surdo 1”, de Adriana Calcanhoto, feitas especialmente para celebrarem este encontro, assim como sambas em homenagem às suas escolas de coração, Mangueira e Portela.

A direção musical é de Jaime Alem (violão) e Paulão Sete Cordas (violão) e a banda é formada pelos dois, mais Rômulo Gomes (baixo), Paulo Dafilin (violão e viola), Marcelo Costa (bateria/percussão), Jaguara (percussão), Esguleba (percussão), Paulo Galeto (cavaquinho) e Vitor Mota (sax e flauta).

A luz é assinada por Maneco Quinderé e o figurino de Maria Bethânia por Gilda Midani e o de Zeca Pagodinho por Juliana Maia.

SERVIÇO
Data: 14/04/2018 – Sábado 
Local: Concha Acústica do Teatro Castro Alves  (Pça Dois de Julho,s/n, Campo Grande – Tel: 3003-0595)

Horário do evento: 19h 

Classificação etária14 anos

Duração:aproximadamente 1h40

Ingressos: http://bit.ly/DeSantoAmaroaXeremSalvador – ESGOTADOS

Compartilhe essa postagem

Sem comentários

Acrescente o seu